2

Crônica do Amor


Crônica do Amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?

Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a
menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura
por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.


2

Quem não dá assistência, abre concorrência

Quem não dá assistência, abre concorrência



Você homem da atualidade, vem se surpreendendo diuturnamente com o "nível" intelectual, cultural e, principalmente, "liberal" de sua mulher, namorada e etc.

Às vezes sequer sabe como agir, e lá no fundinho tem aquele medo de ser traído - ou nos termos usuais: "corneado". Saiba de uma coisa... esse risco é iminente, a probabilidade disso acontecer é muito grande, e só cabe a você, e a ninguém mais evitar que isso aconteça ou, então, assumir seu "chifre" em alto e bom som.

Você deve estar perguntando porque eu gastaria meu precioso tempo falando sobre isso. Entretanto, a aflição masculina diante da traição vem me chamando a atenção já há tempos.

Mas o que seria uma "mulher moderna"?

A princípio seria aquela que se ama acima de tudo, que não perde (e nem tem) tempo com/para futilidades, é aquela que trabalha porque acha que o trabalho engrandece, que é independente sentimentalmente dos outros, que é corajosa, companheira, confidente, amante...

É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e correr pros seus braços...

É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda...

Enfim, a mulher moderna é aquela que não tem medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala o que pensa e o que sente, doa a quem doer...

Assim, após um processo "investigatório" junto a essas "mulheres modernas" pude constatar o pior:

VOCÊ SERÁ (OU É???) "corno", a menos que:

- Nunca deixe uma "mulher moderna" insegura. Antigamente elas choravam. Hoje, elas simplesmente traem, sem dó nem piedade.

- Não ache que ela tem poderes "adivinhatórios". Ela tem de saber - da sua boca - o quanto você gosta dela. Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às conseqüências expostas acima.

- Não ache que é normal sair com os amigos (seja pra beber, pra jogar futebol...) mais do que duas vezes por semana, três vezes então é assinar atestado de "chifrudo". As "mulheres modernas" dificilmente andam implicando com isso, entretanto elas são categoricamente "cheias de amor pra dar" e precisam da "presença masculina". Se não for a sua meu amigo... bem...

- Quando disser que vai ligar, ligue, senão o risco dela ligar pra aquele ex bom de cama é grandessíssimo.

- Satisfaça-a sexualmente. Mas não finja satisfazê-la. As "mulheres modernas" têm um pique absurdo com relação ao sexo e, principalmente dos 20 aos 38 anos, elas pensam em - e querem - fazer sexo todos os dias (pasmem, mas é a pura verdade)...bom, nem precisa dizer que se não for com você...

- Lhe dê atenção. Mas principalmente faça com que ela perceba isso. Garanhões mau (ou bem) intencionados sempre existem, e estes quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens. Então, leve-a você, afinal, ela é sua ou não é????

Nem pense em provocar "ciuminhos" vãos. Como pude constatar, mulher insegura é uma máquina colocadora de chifres.

- Em hipótese alguma deixe-a desconfiar do fato de você estar saindo com outra. Essa mera suposição da parte delas dá ensejo ao um "chifre" tão estrondoso que quando você acordar, meu amigo, já existirá alguém MUITO MAIS "comedor" do que você...só que o prato principal, bem...dessa vez é a SUA mulher.

Sabe aquele bonitão que, você sabe, sairia com a sua mulher a qualquer hora. Bem... de repente a recíproca também pode ser verdadeira. Basta ela, só por um segundo, achar que você merece...Quando você reparar... já foi.

- Tente estar menos "cansado". A "mulher moderna" também trabalhou o dia inteiro e, provavelmente, ainda tem fôlego para - como diziam os homens de antigamente - "dar uma", para depois, virar pro lado e simplesmente dormir.

- Volte a fazer coisas do começo da relação. Se quando começaram a sair viviam se cruzando em "baladas", "se pegando" em lugares inusitados, trocavam e-mails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de sentir falta disso então é imensa. A "mulher moderna" não pode sentir falta dessas coisas...senão...

Bem amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão "quem não dá assistência, abre concorrência".

Deste modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta e tem plena consciência de que, atualmente o mercado não está pra peixe (falemos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas "mancadas"... proteja-a, ame-a, e, principalmente, faça-a saber disso.

Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele "bonitão" que vive enchendo-a de olhares... e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!
Arnaldo Jabor

0

Solidão a Dois


Solidão a Dois


PUBLICADO POR CARLOS BITTENCOURT ALMEIDA EM PSICOLOGIA

Aparentemente, ter relações sexuais com alguém com quem temos um bom relacionamento afetivo desde meses ou anos, é o oposto de sentir-se só. Porém a intimidade dos corpos, por prazerosa que seja, não é o mesmo que intimidade afetiva. Dentro de uma relação homem mulher de longa duração a vida sexual pode ter significados muito diferentes dependendo do momento. Doloroso se torna quando a maior parte das relações sexuais ficam afetivamente empobrecidas. Nos sentimos sós.

Aquela pessoa veio deixando de ser importante para nós e nesta situação que é a mais íntima corporalmente que duas pessoas podem vivenciar, nos sentimos não íntimos afetivamente.  Terminada a relação sexual podemos sentir o desejo de nos afastarmos, de sair de perto da pessoa, ou mesmo começamos a nos lembrar de tudo que nos afasta dela: mágoas, frustrações, decepções.

Se este sentimento torna-se dominante nas situações eróticas, é sintoma de grave crise na relação a dois, e pode levar-nos a um rompimento afetivo concreto. Quando o prazer sexual torna-se vazio de ternura, bem querer, amor, desumanizamos a vivência erótica. Aquela pessoa que um dia pode ter sido tão significativa para nós vai se tornando uma estranha. A confiança está quebrada. A alegria de conviver vai desaparecendo.

É apenas quando a sexualidade está permeada por um vivo sentimento de amor, que podemos ‘fazer amor’. Só assim existe a possibilidade de um encontro, só assim a dolorosa solidão da condição humana é aplacada por algum tempo num ambiente tão doce e aconchegante. Por mais prazeroso que o sexo possa ser em si, quando não está permeado por forte sentimento de amor é impotente para romper a casca da solidão. Ficamos corporalmente gratificados e aliviados, mas a dor da solidão, consciente ou não, permanece dentro de nós.

É claro que nenhum de nós tem o poder de acordar em si, por um ato de vontade, um forte sentimento de amor por alguém. Podemos conviver com alguém numa relação amorosa por longos períodos, iluminados com maior ou menor freqüência pela luz, doçura e calor do amor. Se esta vivência se torna rara, ou ausente, continuamos dentro da prisão da solidão. Pode ser confortável e útil viver com alguém, conversar, dividir tarefas práticas. Mas sem a alegria de amar este é um pobre encontro.

Existem casamentos que duram décadas, onde o amor, ou não mais existe, ou nunca existiu. Não nos compete julgar as escolhas que duas pessoas fazem e que motivos têm para viverem juntas. Muitos preferem pouco do que nada. Ter a presença física de alguém no lar para muitos já alivia um pouco a dor da solidão, dá um sentimento de proteção. Mas para aqueles que, por períodos mais ou menos longos tiveram a alegria de vivenciar as delícias de um profundo encontro de amor recíproco, não é fácil conformar-se com a perda. A dor da ausência, da saudade, o anseio pela volta ao paraíso perdido mantém-se latejando, pulsando regularmente.

A vivência da alegria de rompermos a casca da solidão e nos sentirmos amplos, fundidos e integrados em algo maior, em comunhão, não é exclusiva das situações de amor erótico ou de uma relação afetiva intensa entre duas pessoas. Na natureza, na música, no esporte, lendo, escrevendo, orando, meditando – em quase todas as situações da vida é possível vencermos a prisão do isolamento, do egoísmo, e transcendermos a aridez e nossos próprios limites e pequenas e grandes preocupações. Mas é inegável que ansiamos todos por um encontro humano, pela comunhão feliz, intensa e amorosa com outro ser humano.

Como tudo que é grandioso e importante na vida, esta vivência depende de vários fatores. De nossa coragem, capacidade de entrega, desprendimento, generosidade, aspiração. E depende ainda de fatores que estão fora de nosso esforço e dedicação. Uns chamam de sorte, outros de destino. Para aquele que aspira e se prepara corretamente, a bênção, o milagre, de novo e de novo ressurgirá, quando a vida julgar que estamos férteis para sermos de novo fecundados pelo transcendente.

Termino com uma citação da autobiografia do filósofo inglês Bertrand Russel (Premio Nobel de Literatura 1950):

‘Busquei primeiro o amor, porque ele produz êxtase – um êxtase tão grande que, não raro, eu sacrificava todo o resto da minha vida por umas poucas horas desta alegria. Ambicionava-o ainda, porque o amor nos liberta da solidão – essa solidão terrível através da qual a nossa trêmula percepção observa, além dos limites do mundo, esse abismo frio e exânime. Busquei-o finalmente, porque vi na união do amor, numa miniatura mística, algo que prefigurava a visão que os santos e poetas imaginavam. Eis o que busquei e, embora isso possa parecer demasiado bom para a vida humana, foi isso que – afinal – encontrei.’




0

Aromoterapia na TPM


Os tipos de TPM e os cuidados com a aromaterapia

Foto reprodução
Foto reprodução












A Tensão pré-menstrual atinge entre 55% e 90% das mulheres na idade fértil.
 Números à parte, uma coisa é certa: a TPM incomoda não só as mulheres, 
mas também todos  que as rodeiam. Saber lidar com esse momento especial é usar a
 sabedoria feminina a favor do bem-estar geral. E os óleos essenciais são 
ótimos aliados para amenizar os incômodos sintomas. 
Conheça os tipos de TPM e os óleos indicados para cada uma delas:
Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) existem quatro tipos de TPM
 (classificados de  acordo com os sintomas sofridos). 
- TPM tipo A: neste caso, prevalecem, além da ansiedade, a tensão nervosa, 
oscilações no humor e irritabilidade, que podem ser controladas através
 dos óleos essenciais de camomila, lavanda, yang yang, gerânio e rosa (use-os no banho,
 em massagens ou no difusor). Eles acalmam os nervos, diminuem a irritabilidade 
e relaxam. Evite bebidas estimulantes e tentar usar recursos para um equilíbrio interior
 como meditação e Yoga.
- TPM tipo C: quando a dor de cabeça, o aumento no apetite, palpitações, cansaço,
 tonturas ou desmaios são mais comuns durante o período que antecede a menstruação. 
Aqui, os óleos indicados são: alecrim e hortelã-pimenta. Pingue-os num lencinho e inale
 o cheiro. Se preferir, coloque uma gota de lavanda nas têmporas. No caso de aumento 
de apetite, inale o óleo de rosa ou bergamota. Já para palpitações,
 receba uma massagem  com óleos de yang-yang e hortelã-pimenta. Contra o 
cansaço, use o alecrim (não é indicado para hipertensos, grávidas, epilépticos 
e pessoas sob tratamento homeopático) ou a sálvia-esclareia.
 Desmaios e tonturas são controlados com o cheiro do óleo de  
hortelã-pimenta. Evite bebidas estimulantes, como café, chá-preto, chá verde,
 refrigerantes em geral e procure adotar uma alimentação mais integral. 
- TPM tipo D: é o tipo onde prevalece o estado depressivo, aquela sensação 
de “ninguém me ama, ninguém me quer”.  Pode ocorrer também esquecimento,
 crises de choro repentinas, confusão e insônia. É preciso refrescar os ânimos e
 elevar os espíritos com os óleos essenciais cítricos (laranja, bergamota, mandarina,
 tangerina, limão), que trazem felicidade. As flores também são sempre
 indicadas para estados depressivos, como jasmim, rosa e néroli (flor de laranjeira). 
Contra esquecimento, óleos mais estimulantes, como alecrim, tea-tree, limão e 
cardamomo (este um poderoso afrodisíaco). Para crises de choro e confusão, 
nada melhor que a lavanda e o gerânio para dar um equilíbrio. E, como sempre,
 a lavanda para a insônia, podendo alternar com bergamota, camomila e manjerona. 
Banhos são sempre renovadores e no ambiente são suaves e eficazes. 
Mas bons mesmos são os difusores pessoais, realizando verdadeiro tratamento 
de choque para estados emocionais abalados.
- TPM tipo H: por razões também hormonais, algumas mulheres têm maior
 propensão a reter líquido na TPM. Neste caso, os óleos para aumento de
 peso são funcho doce, limão e mandarina. Para inchaço nas extremidades, 
cipreste limão e lavanda; Para dor nos seios, compressas com gerânio
 e para inchaço abdominal, camomila, lavanda e cipreste. São recomendados
 além de banhos, drenagens linfáticas e óleos corporais pós banho com 
estes óleos essenciais. Evite ingerir alimentos muito salgados e bebidas alcoólicas.
Fonte: Beatriz Yoshimura,  Aromaterapeuta Holística pelo Instituto Tisserand.


2

Pensamento Positivo



Pensar positivo é olhar para a vida com confiança. É focar nas possibilidades e não nas dificuldades. A todo momento somos desafiados pela própria mente a escolher entre pensamentos bons ou ruins. Você tem o poder de se treinar para fazer com que os pensamentos ruins permaneçam o menor tempo possível na sua cabeça.

Mas por que o pensamento positivo pode fazer a diferença no jeito de viver? O cérebro vai fazer com que o seu sistema nervoso, seus neurônios, funcionem a seu favor. A medicina reconhece que inundar a mente de bons pensamentos faz também o corpo mais feliz.

Nós temos que pensar que nosso organismo é um todo, ele funciona de maneira integrada. O cérebro tem substâncias que fazem o contato entre uma célula e outra e entre os neurônios. São os chamados neurotransmissores que podem provocar boas ou más sensações.

Quando fazemos o bem, temos pensamentos bons, fabricamos neurotransmissores que nos dão mais prazer, por isso nós nos sentimos melhor.
Cultivar bons pensamentos e aprender com os acontecimentos ruins são grandes ensinamentos do budismo. Nessa filosofia oriental, o ser humano é sempre responsável por suas escolhas. Estão em nossas mãos as ações, as falas. O resultado dessas ações virão, mais cedo ou mais tarde, tenha certeza disso.

Para os budistas também é fundamental lembrar sempre que ninguém vive sozinho. Antes de qualquer fala ou ação, é importante pensar se com isso você vai beneficiar ou prejudicar as pessoas. Em vez de sempre reclamar, podíamos olhar e elogiar mais, falar mais o bem, e enxergar no simples, que é onde reside a verdade.

Com paciência e perseverança, e como numa reação em cadeia, a força dos pensamentos positivos vai aos poucos transformando as pessoas e o mundo num lugar melhor.


1

A SAÚDE DO SEAP PEDE SOCORRO! Repassando


E agora quem poderá nos salvar!!!

E-mail que recebi direcionado para os servidores da saúde do SEAP  que a muito vem sofrendo. 

Prezados colegas precisamos nos mobilizar.O vencimento base de um ISAP de 2ª é de R$ 4.426,29.Temos que entender que somos mão-de-obra indispensável ao funcionamento do sistema, não podemos ser tratados com tanto descaso. A lei 5772 conhecida como ¨CARREIRÃO¨ nos coloca num limbo profissional em relação a nossa carreira no Estado. Não haverá melhora alguma salarial para nós.
O que fazer? Qual será o seu salário quando se aposentar? Não se iluda achando que por ter outras situações, outras fontes de renda, você estará seguro.Estamos no sistema penitenciário porque temos o perfil, gostamos do que fazemos e da área que atuamos. Passamos por todos os crivos exigidos em lei para chegarmos aqui. Vamos desistir?
Estamos nesta situação por questões políticas e é por essa via que iremos resolver nossos problemas. Temos que atuar de forma decisiva na ALERJ, junto aos deputados que nos receberem e apoiarem.Não temos que nos preocupar com ideologias politicas ou qualquer outra coisa,qualquer ajuda será aceita. A indicação legislativa nº 188/2012 de autoria do Deputado Edson Albertassi cita em seu artigo 16 que os vencimentos dos servidores abrangidos por esta lei serão reajustados nos mesmos períodos e índices outorgados aos detentores da lei nº 4583(ISAPs). E justifica: A Secretaria de Administração Penitenciária tem em seu quadro servidores concursados das áreas técnicas e de saúde, entre eles: médicos, odontólogos, enfermeiros, biólogos, auxiliares e técnicos de enfermagem, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, técnicos de laboratório e de radiologia, psicólogos, assistentes sociais entre outros, que trabalham nos ambulatórios que se encontram dentro das penitenciárias e nos hospitais do complexo penitenciário de Bangu.  Há mais de 15 anos não são contemplados com qualquer revisão salarial e esperam há tempos pela implantação de plano de cargos e salários aos moldes do que foi aprovado em 2008 apenas para os agentes penitenciários.
Essa indicação legislativa já foi colocada em votação e aprovada pela ALERJ, faltando sanção do Governador para posterior transformação em lei. Precisamos nos mobilizar para que isto ocorra, respeito a opinião de todos.Precisamos de idéias e metas. 
Um forte abraço.

 
Precisamos de ajuda urgente :'((

0

Conselhos para um Melhor Descanso

Conselhos para um Melhor Descanso
O que você faz ou não faz do amanhecer ao entardecer causa um enorme impacto sobre o seu descanso da noite até a manhã. A melhor maneira de garantir um bom sono noturno é revisar as atividades que você desenvolve muito antes de ir para a cama. Estes são os dez conselhos para ajudá-lo a descansar melhor: 
 Mantenha horários regulares: Trate de levantar-se sempre na mesma hora, não importando a hora que tenha ido deitar-se. Se você deita-se tarde na sexta-feira e no sábado para levantar-se muito tarde no domingo, com certeza na segunda-feira terá problemas no trabalho, pois no domingo à noite terá sofrido de insônia. Se viajar muito, tente conservar sua rotina e volte a ela logo que possa. 
 Faça exercícios regularmente: Com não mais de vinte ou trinta minutos diários de caminhada, jogging, natação, bicicleta ou a prática de algum esporte 3 vezes por semana, você alcançará sua meta de chegar à cama relaxado, tanto física quanto mentalmente. O melhor momento para realizar exercícios que beneficiem um bom sono noturno é ao final da tarde e no início da noite. 
 Cuidado com os estimuladores: Os amantes do café, chá, chocolate e refrigerantes devem saber que os efeitos dos estimulantes destes produtos, consumidos em excesso, fazem-se presentes entre duas a quatro horas depois da ingestão. Ao ingerir substâncias que contenham estimulantes, ao final da tarde ou durante a noite, contribui-se para a diminuição da profundidade do sono e para o aumento dos possíveis Despertares Súbitos .  

Não fume: A nicotina é ainda mais estimulante do que a cafeína. Os fumantes têm dificuldades para dormir, despertam com facilidade e têm fases de sono profundo mais curtas. Comprovou-se que o fumante aumenta sua qualidade de sono quando deixa o hábito de fumar. Beba com moderação: Embora o álcool seja o mais antigo e mais popular sinônimo do sono, deve-se ter cuidado com a quantidade e com o horário em que o ingere. Muito álcool ao final da tarde retardará o sono e muito álcool no jantar provocará sono precoce. Em ambos os casos, o ciclo normal será alterado. 
 Busque qualidade e não quantidade: Seis horas de sono profundo podem fazer com que você sinta-se melhor do que oito horas de sono leve e interrompido. Não se deve dormir mais do que o necessário. A medida será dada pelo quanto você irá sentir-se bem na manhã seguinte. Se você sentir que recarregou adequadamente suas baterias com seis horas de sono, não será porque você dormiu pouco e sim porque dormiu o suficiente.  
 Se você tem problemas para dormir à noite, não durma à tarde: Muitas pessoas têm inclinação normal a tirar uma soneca após o almoço e, sem dúvida, isto avança com a idade. Mas, se ela atentar contra seu sono noturno, quando sentir sonolência durante o dia trate de evitar dormir realizando alguma atividade física que estimule a pulsação durante dez minutos, isto acelera o metabolismo, espantando o sono. Deixe suas preocupações e planos para outro momento: Antes de deitar-se escreva uma lista de coisas que deveria fazer, ou seus planos do dia seguinte. Tal tarefa irá tirar de seus ombros a responsabilidade de lembrar, isto relaxará seu inconsciente. Se seguir discutindo com eles e os mentalizando, não irá resolvê-los nem conseguirá relaxar. Não se deite após ter comido em excesso ou sem ter comido: Se comer muito antes de deitar-se, obrigará o sistema digestivo a trabalhar demais. Talvez sinta uma sonolência agradável, mas logo terá sensação de peso que não o deixará dormir bem. Por outro lado, se estiver fazendo dieta, não durma sem comer algo de baixa caloria. Não se pode tentar dormir quando se discute com o estômago. Todo tipo de incômodo orgânico ou físico contribui para o despertar súbito , evitando entrar em sono profundo. 
 Desenvolva um ritual de sono: As crianças leem ou escutam história e rezam suas orações antes de dormir. Você pode escolher seu ritual: escutar alguma música, relaxar os músculos, tomar uma ducha ou ler um livro pode ajudá-lo a conciliar o sono. O importante é que, uma vez escolhido o ritual, este deve ser repetido todas as noites. Ambiente agradável: Um ambiente agradável é fundamental. Deixe o quarto bem escuro, evite lugares barulhentos e, se possível, regule a temperatura. É fundamental um bom colchão, assim como bons travesseiros e roupas de cama, eles fazem grande diferença. 
 Atividades na cama: Evite ler, falar ao telefone, trabalhar ou comer na cama. Ela não deve ser associada a outras atividades além de dormir. Isto garantirá um ato mecânico a seu organismo. Toda vez que o inconsciente começa a decodificar seu ritual para dormir, seu corpo imediatamente funcionará para que tudo esteja de acordo. 
 Relaxamento muscular: Atos como banho quente (preferencialmente de banheira), sauna, alongamentos e massagens relaxam os músculos, o que ajuda bastante o sono durante a noite. Preferível que sejam feitos pouco tempo antes de deitar-se. 
Outras dicas para um melhor descanso: - Tome uma xícara de chá digestivo ou uma xícara de leite quente antes de deitar-se. Cuidado para não beber chá que possua cafeína; - Respire profundamente cinco vezes e cada vez que o faça conte e pense: estou relaxando e lentamente dormirei , concentrando-se somente nesta mensagem; - Se não conseguir dormir em dez minutos, levante-se, mude de ambiente, escute música, leia e somente volte para a cama se acredita que poderá dormir. Repita o método.
Se passar outros dez minutos, volte a levantar-se; - O objetivo é conseguir que seu cérebro associe a cama com um lugar onde se dorme. Existem outras formas utilizadas para conciliar o sono diminuindo as tensões e preocupações do cérebro: trate de auto-hipnotizar-se repetindo frases ou imaginando ver e seguir o movimento de um relógio de pêndulo; - Proponha-se ficar acordado; talvez não consiga; - Encurte o tempo que você consegue dormir: - Faça jogos mentais, recorde textos, imagine objetos ou animais, jogando com uma cor repetitiva, recite o alfabeto e depois pense em nomes de pessoas que incidem com cada letra, recite palavras mudando as vogais; - Utilize som de relaxamento tipo ioga.


Fonte:

0

Como escolher o colchão

                               Colchões e Travesseiros
O colchão é determinante na qualidade do seu sono. Se ele não estiver de acordo com o seu biotipo ou estiver danificado por tempo de uso ou má qualidade, mesmo que você tenha todas as condições para dormir bem, não dormirá; se tiver algum tipo de variável que seja desfavorável, ele acentuará este problema. Portanto, não poupe esforços nestes dois acessórios: colchão e travesseiro. É bom lembrar que o colchão é muito mais usado que o carro, o sofá, a televisão, o fogão, os sapatos, pois é usado durante toda a vida por 8 horas ininterruptas. Como escolher o colchão? Procure lembrar na sua história de vida se você adaptou-se melhor nos de tipos macio ou firme. Depois se eram de espuma, mola ou caixa ortopédica (os três tipos mais comuns). Dê preferência ao modelo e tipo que você já possui hábito. Salvo se sua experiência vem sendo ruim. Todo colchão deve exercer uma função ortopédica para seu usuário. Para isto ocorrer precisamos combinar o colchão biotipo do usuário. Existem modelos que são polivalentes, ou seja: são ortopédicos para qualquer biotipo de usuário, porém é preciso consultar uma loja especializada. Cuidado, pois existem muitos colchões com apelo de ortopédico que não exercem uma função ortopédica, a exemplo de um modelo oriental vendido de porta em porta, o qual contraria o princípio básico de ortopedia. Veja abaixo. O que é colchão ortopédico? Todo colchão deve ceder nas devidas proporções às curvaturas do corpo sem que o mesmo afunde como um todo, ou desproporcionalmente. Resumindo: quando deitamos num colchão que tem função ortopédica, seria como se deitássemos num local sem gravidade e o corpo ficasse flutuando, com as curvas de sua anatomia em perfeito estado, sem influência de qualquer força ou pressão. Imagine você deitado num colchão e um terceiro bater foto, após isto com um computador eliminarmos o colchão da foto e visualizarmos apenas você. Se a sua postura estiver natural, tipo flutuando no ar mantendo sua coluna em estado natural, certamente este colchão está exercendo uma função ortopédica, então podemos chamá-lo de colchão ortopédico. Dormir em cima de uma tábua de madeira rígida revestida com uma fina camada de espuma é um crime para a anatomia do corpo. Nos colchões de espuma: Existem tabelas que indicam qual a densidade da espuma de poliuretano ideal para cada biotipo. Diante disto, podemos afirmar que determinado colchão pode ser ortopédico para uma pessoa de 70 kg e 1,75, mas para uma pessoa de 100 kg e 1,80, não. Nos colchões de mola:Existem recursos como as molas bicônicas, que têm resistência progressiva, funcional como um feixe de mola. Ou seja, a resistência do colchão é proporcional ao peso da pessoa. Assim, quanto mais peso se coloca sobre as molas, mais elas trabalham para oferecer uma resistência que estabilize o corpo numa posição confortável. Pode-se ainda optar pelo sistema de molas pocket (são molas individuais). Este sistema se baseia no sistema de suspensão independente que é usado nos veículos, onde se uma das rodas sofre a pressão de uma pedra, esta roda se move, já as outras ficam no estado natural. No colchão ocorre o mesmo: se o ombro e o quadril são as partes mais proeminentes do corpo, as molas que os suportam sofrem variação, já as demais ficam intactas sustentando o corpo, dando total anatomia ao usuário. Nos colchões de caixa ortopédica:Certifique-se que o colchão possua no mínimo 3 cm de espessura na camada de espuma e no máximo 8 cm. Isto fará com que o corpo afunde nas devidas proporções no quadril e ombro e garantirá a anatomia durante o uso. As densidades devem variar entre 26 e 45. Nos colchões de látex: Têm o mesmo princípio da espuma. Dependerá da densidade, porém dificilmente você encontra a tabela de adequação de peso e altura, a qual para o látex é diferente da espuma de poliuretano. Não tenha vergonha: teste o colchãoVocê deve optar pelo colchão após experimentá-lo na loja: teste experimentando em todas as posições de uso. É fundamental experimentar mais de um tipo para poder estabelecer um referencial. Tente imaginar usando-o todos os dias e após isto decida Muito rígido: entorta a coluna e pode machucar os quadris, os ombros e as coxas. Um colchão assim também exige muito dos músculos, quando eles deveriam repousar.Muito macio: não dá a sustentação necessária para as partes mais pesadas do corpo, como os quadris, os ombros e as coxas. Em vez de moldá-las, ele afunda, desviando a coluna. O melhor colchão: é firme, nem macio nem rígido demais, seja qual for o material do qual é fabricado. Nele, todas as curvas do corpo têm apoio e a coluna fica reta, sem ser forçada.Conselhos para comprar: 1 - Saia para escolher com seu/sua companheiro/ companheira. 2 - Lembre-se de que será um bem compartilhado. 
3 - 
Saia com tempo para escolher. Quando não esteja com pressa e sem outra necessidade, e disposto a ouvir. Esta decisão influenciará o resto de sua vida. 4 -Saia para escolher vestido comodamente e com um sapato fácil de tirar, para permitir que você possa deitar-se com facilidade. 5 - Não compre sem se deitar. Você não compraria um sapato sem prová-lo, nem uma cadeira sem sentar-se nela. Não é suficiente sentar-se ou tocar no colchão. 6 - Não tenha vergonha. Uma vez deitado, realize movimentos e depois fique tranqüilo por uns minutos, concentrando-se no que sente. 7 - Peça ao vendedor dados, folhetos, amostras e toda informação que possa comprovar os princípios básicos de saúde, conforto, estética e principalmente ortopedia. 8 - Pense em seu travesseiro. Seria bom mudá-lo também? Compre um produto que lhe dê o maior benefício. Compre um produto, não um preço. Compre o melhor produto que possa pagar. É um investimento do qual não se arrependerá. 9 - Não economize. Não deixe que 10% ou 20% a mais no preço façam com que leve um produto que pode se transformar numa dor de cabeça. 10 - Procure uma empresa séria. Dar ouvidos a oportunistas interessados em obter uma venda significa risco, o qual você não precisa correr. Esta decisão de compra será fundamental para a sua qualidade de vida. Como dormir? A melhor maneira de dormir é aquela que permita o relaxamento total dos músculos, principalmente as musculaturas das costas, da região lombar, dorsal e cervical, as quais durante todo o dia não têm descanso. Dormir de bruços: é proibido dormir de bruços, pois força o lombar e a cervical; acentua problemas de lordose, lombalgia e escoliose. Barriga para cima: só aceito se colocado um almofadão embaixo dos joelhos, a fim de evitar lombalgia. O joelho semilevantado faz encaixar o quadril e compensar a lordose (curvatura da lombar). Utilizar travesseiro baixo, para não forçar a cabeça e a cervical. Posição fetal: é a posição mais recomendada. Esta posição consiste em ficar de lado com as pernas levemente dobradas, o travesseiro deve preencher o espaço entre colchão, ombro e cabeça. Muitas vezes um travesseiro entre os dois joelhos aumenta o conforto nesta posição. É a posição mais recomendada. Lombalgia: Contratura crônica da musculatura da lombar.Lordose: Curvatura acentuada da lombar acima da normalidade. Escoliose:Curvatura da coluna na forma de S, onde um dos ombros fica mais baixo que o outro, transformando a coluna num formato da letra S. Travesseiro? O travesseiro deve funcionar como instrumento de compensação, evitando que o peso da cabeça force a coluna cervical e sua musculatura. Portanto, o material definirá o nível de toque e conforto. Porém, deve-se estar atento para a espessura do travesseiro. Precisa ter a mesma espessura para preencher o espaço entre ombro e cabeça, a fim de não forçar a cervical. Quando você sabe que está na hora de trocar seu colchão? Todos temos o costume de não nos desfazermos de alguns objetos: chinelos, aquelas velhas sandálias ou o confortável paletó azul. É uma realidade que todos os bens vão tendo sua qualidade diminuída com o uso e o passar dos anos; um colchão, inevitavelmente, também. Como é difícil lembrar quando mudamos a última vez de colchão, sugerimos realizar o seguinte questionário, uma vez por ano, para garantir um correto descanso: 1 - Verifique a garantia de seu colchão. Interprete a garantia como validade, todo colchão que inspira sua garantia podemos entender que está sujeito a perder suas propriedades físicas. Portanto, um bom parâmetro é quando sua garantia está vencida, ou seja, já está na hora de trocar o colchão. 2 - A cobertura de seu colchão está suja, descolorida ou rasgada?3 - A superfície de seu colchão está desnivelada? 4 - Há depressões nos perímetros ou nos lugares onde você senta regularmente? 5 - Hà algum desnível ou depressão em sua cama ou no box spring (lugar de apoio de seu colchão)? 6 - Sente seu colchão confortável em alguns lugares, porém não em outros? 7 - Quando voce se move sobre seu colchão, sente a base onde está apoiado? 8 - Quando se move sua cama oscila ou cambaleia? Ouve ruídos? 9 - Voce e seu/sua companheiro(a) rolam um em direção ao outro? 10 - Voce fica lutando por espaço para sentir-se mais confortável? 11 - Sentir-se-ia incomodado caso tivesse que mostrar seu colchão a um familiar, amigo ou vizinho?


*Preferencialmente. A escolha para casais: deve ser de acordo com o cônjuge que requeira maior densidade. A escolha para recém-nascidos e crianças: D18 é indicado para recém-nascidos e crianças até 3 anos.

Fonte:

1

Ronco e Apneia

Saiba Mais sobre o Ronco e Apneia
O ronco pode ser um aviso de que o seu coração corre um risco danado durante o sono. A vibração: se o palato mole e a úvula (a “campainha”, no fundo da boca) estão muito próximos ou relaxados demais, eles vibram quando o ar passa. É o ronco. O bloqueio: o palato, a úvula e mais o fundo da língua podem acabar obstruindo a faringe. Isso impede a passagem do ar e interrompe a respiração por até 40 segundos. Trata-se da apneiaO susto: quando o cérebro percebe que começa a faltar oxigênio, ordena uma descarga de um hormônio liberado em situações de perigo, a adrenalina. Ela acelera os batimentos cardíacos, aumenta a freqüência respiratória e contrai os vasos sanguíneos, o que leva a pressão às alturas. Pode ser o começo de um infarto ou um derrame. Saiba mais sobre narcolepsia. Excesso de sono também é capaz de indicar uma disfunção. A hiper-sonolência diurna é um problema que pode ter sérias conseqüências. A pessoa está mais sujeita aos acidentes domésticos, de trabalho e de trânsito e enfrenta dificuldades no rendimento escolar e nos relacionamentos sociais. A hiper sonolência  por sua vez, pode ser um dos principais indícios de um distúrbio conhecido como narcolepsia. De acordo com a literatura médica, ele afeta uma em cada 2 mil pessoas. Apesar de dormir a noite toda, o narcoléptico costuma ter acessos de sono incontroláveis durante o dia. Não é fácil detectar a narcolepsia. A confusão é simples: normalmente ela aparece na adolescência, quando os jovens já têm uma tendência a dormir mais. Apagar sem motivo durante o dia, despertar inúmeras vezes por frações de segundo à noite e ter sonhos que parecem assustadoramente reais são outros sintomas do mal. Por isso, flagrar a narcolepsia é trabalho para uma bateria de exames. A avaliação inaugural é a polis-sonografia  que monitora o sono no decorrer de uma noite. Ainda não existe uma cura para a narcolepsia. As pesquisas mais recentes pretendem encontrar uma substância capaz de imitar as funções do neurotransmissor em falta. Mas, para debelar os sintomas (e até para prevenir acidentes), existem remédios que diminuem a sonolência, mas para isso é preciso orientação médica. Você é sonolento? A escala de Epworth é um teste muito usado pelos médicos para ajudar a descobrir a hiper sonolência e a narcolepsia. Este teste foi criado pelo especialista australiano Murray Johs e tornou-se uma ferramenta essencial para o diagnóstico desses distúrbios. É só responder, de acordo com o gabarito, à pergunta: Qual a probabilidade de você cochilar ou adormecer nas situações apresentadas?
1 - Sentado e lendo: 
a) Nenhuma chance 
b) Chance pequena
c) Chance moderada
d) Chance alta.
2 - Assistindo TV: 
3 - Sentado e quieto num lugar público, sem atividade (cinema, sala de espera, reunião). 
4 - Andando uma hora sem parar como passageiro de um trem, ônibus ou carro.

5 - Se estiver de carro, enquanto pára por alguns minutos no trânsito intenso.
6 - Deitado para descansar à tarde, quando as circunstâncias permitem.
          7 - Sentado, conversando com alguém. 
          8 - Sentado calmamente após o almoço, sem ter tomado bebida alcoólica. 


Some sua pontuação: 
A = Zero
B = 1 ponto 
C = 2 pontos 
D = 3 pontos

Resultados
0 a 10 pontos: normal
 
10 a 16 pontos: sonolência leve
 
16 a 20 pontos: sonolência moderada
 
20 a 24 pontos: sonolência severa


Fonte:

0

Insônia

Insônia

Os egípcios comparavam o fato de estar deitado em uma cama sem conseguir dormir com um inferno vivo”. A cada noite, milhares de homens e mulheres transitam por este reino de silencioso sofrimento e um em cada três adultos não consegue dominar seu cansaço e obter um descanso reparador. A insônia é o termo mais utilizado para descrever um problema relacionado com o sono, podendo ser classificada em três categorias: Transitória: É a mais comum e geralmente manifesta-se em qualquer pessoa em momentos que antecedem um evento importante, como: um exame, uma entrevista de trabalho ou a final de um campeonato. De curto prazo: É a insônia que persiste durante várias semanas e nasce de uma situação de estresse ou de crise, tal como a doença de um membro da família ou a perda do emprego. De longo prazo: Denomina-se crônica e pode trazer sofrimento por meses e às vezes por anos. Em todas as suas manifestações, a insônia envolve a pessoa em um círculo vicioso; sente-se muito preocupada por não poder dormir e não dorme porque está muito preocupada. Em três categorias, a insônia pode ser tratada e curada. Não é aconselhável a automedicação. E se a insônia supera a categoria de curto prazo, aconselha-se analisar a situação com um médico. A cama é lugar para dormir. Algumas medidas simples são capazes de tornar o quarto um ambiente convidativo para o bem-dormir e afastar substâncias e atitudes estimulantes. É o que os médicos chamam de higiene do sono e de controle de estímulos. Evite assistir televisão no quarto. Ainda melhor é levar o aparelho para a sala. A luminosidade da tela é acusada de instigar a insônia em algumas pessoas. Uma pesquisa concluída em junho na Universidade de Akita, no Japão, iluminou ainda mais a questão. Os médicos de lá descobriram que estudantes que jogavam videogame à noite tinham níveis menores de melatonina, o hormônio que induz ao sono. No Japão, segundo um outro estudo recente, 53,7% dos usuários da Internet passaram a dormir mais tarde e 45% deles tiveram menos horas de sono. Sete homens jovens, com uma média de 24,7 anos, para testar a relação entre luminosidade dos jogos eletrônicos e a dificuldade de pegar no sono. O resultado, em resumo, aponta que jogar videogame em telas brilhantes suprime as alterações noturnas da concentração de melatonina e de outros indicadores do relógio biológico dos seres humanos. O alongamento antes de dormir deveria fazer parte da rotina de todos, pois atua diretamente nos músculos, deixando-os relaxados. A sensação de desconforto e as dores provocadas pela tensão muscular dificultam o sono. Se ainda estiver difícil pregar o olho, mesmo depois de tantas dicas, não há outra saída: saia da cama e vá fazer algo relaxante. Volte para lá apenas quando estiver sonolento, pois passar muito tempo acordado no leito, tentando dormir, não ajuda nada. Outra atitude, digamos, sonoterapêutica é manter uma rotina regular, com horários certos para comer, tomar remédios ou praticar qualquer tipo de atividade. Métodos como a reflexologia, que trata-se de uma massagem nos pés utilizando o toque para fazer com que o organismo volte ao seu estado natural de equilíbrio e relaxamento. A massagem pode contribuir para afastar os distúrbios do sono, pois ajuda a amenizar o estresse. Também realizaram um estudo sobre técnicas de relaxamento e ansiedade, onde foram utilizados exercícios respiratórios da pranayama, a linha indiana da ioga. Percebeu-se que depois de três meses de treinamento o grupo observado teve uma redução no nível de ansiedade de 50,7 para 38,3, de acordo com um teste específico de mensuração, o Idate. Indicar exercícios físicos ajuda a melhorar a qualidade do sono, mas fazemos uma advertência importante: evite essas atividades próximas ao horário de dormir. Para aqueles que não costumam praticar esportes, os treinos noturnos fortes podem causar insônia. O exercício provoca a liberação das cotecolaminas, como a noradrenalina, dopamina e adrenalina. São estimulantes que dificultam o adormecer. Os músculos não acostumados com esforço podem chegar ao estágio de fadiga, o que é sinônimo de dor e desconforto. Quanto maior a temperatura corporal, menor é a produção e a liberação da melatonina, hormônio que ajuda na indução do sono.
1/3 da humanidade tem tendência à insônia. É como se todos os habitantes desta área iluminada do globo fossem propensos ao distúrbio. O sexo feminino é o que mais sofre com o problema: 42,3% sofrem de insônia. Poucos insones se tratam: 69% nunca discutiram o problema com um médico; 26% tocam no assunto quando vão ao médico por outra razão; 5% foram ao médico para isso. Dos que sofrem de insônia: 25% têm dificuldade de iniciar o sono; 36% têm dificuldade de manter o sono; 24% sofrem de um despertar precoce; 40% despertam cansados.

Fonte:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
©Design Templates Sal da Terra HTML Base Raquel Melo