2

Hipertensão/Pressão Alta




Hipertensão

A hipertensão arterial ou pressão alta, é uma doença que ataca os vasos sangüíneos, coração, cérebro, olhos e pode causar paralisação dos rins. Ocorre quando a medida da pressão se mantém freqüentemente acima de 140 por 90 mmHg. Essa doença é herdada dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, entre eles:
- fumo, consumo de bebidas alcoólicas, obesidade, estresse, grande consumo de sal, níveis altos de colesterol, falta de atividade física;
- além desses fatores de risco, sabe-se que sua incidência é maior na raça negra, aumenta com a idade, é maior entre homens com até 50 anos, é maior entre mulheres acima de 50 anos, é maior em diabéticos;
Sintomas:
Os sintomas da hipertensão costumam 
aparecer somente quando a pressão sobe muito: podem ocorrer dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal.
Prevenção e controle:
A pressão alta não tem cura, mas tem tratamento e pode ser controlada. Somente o médico poderá determinar o melhor método para cada paciente, mas além dos medicamentos disponíveis atualmente, é imprescindível adotar um estilo de vida saudável:
- manter o peso adequado, se necessário, mudando hábitos alimentares;
- não abusar do sal, utilizando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;
- praticar atividade física regular;
- aproveitar momentos de lazer;
- abandonar o fumo;
- moderar o consumo de álcool;
- evitar alimentos gordurosos;
- controlar o diabetes.


Dieta saudável para o hipertenso
Orientações dietéticas para o controle da pressão arterial
O excesso de peso pode aumentar a pressão arterial. Portanto, procure controlar a ingestão de alimentos.
Dicas:
Reduza a quantidade de massas, arroz, feijão, pães e doces ingeridos.
Evite utilizar gordura animal no preparo dos alimentos e evite o consumo de frituras.
Aumente o consumo de frutas, verduras e legumes.
O excessivo consumo de sal pode aumentar a pressão arterial. Portanto, procure controlar o consumo de sal.
Dicas:
Não deixe o saleiro na mesa.
Diminua a quantidade de sal ao preparar os alimentos e temperos(saladas).
Evite alimentos salgados como lingüiça, salsicha, frios em geral, salgadinhos (aperitivos), sopas prontas, temperos prontos (caldos de carne) e produtos enlatados (sardinha, azeitonas, etc).
Dê preferência aos temperos naturais como: limão, cebola, alho e cheiro-verde.
O consumo excessivo de álcool também pode aumentar a pressão arterial. Portanto, procure restringir o consumo de álcool.
Dicas:
Evite o consumo excessivo de álcool.
Ao consumir bebida alcoólica, dê preferência ao vinho tinto.

Antioxidantes naturais do extrato de tomate reduziram a pressão arterial de pacientes com hipertensão leve, segundo estudo publicado no American Heart Journal
O tratamento da hipertensão arterial pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares. O extrato de tomate contém carotenóides tais como o licopeno, beta caroteno e vitamina E, conhecidos como antioxidantes eficazes para combater os radicais livres e reduzir a velocidade da progressão da aterosclerose.
Com o propósito de avaliar o efeito do extrato de tomate na pressão arterial sistólica e diastólica na hipertensão arterial leve, nas lipoproteínas do soro, na dosagem de homocisteína plasmática e nos marcadores de estresse oxidativo, pesquisadores israelenses analisaram 31 pacientes com hipertensão leve que não faziam uso de medicamentos antihipertensivos ou para redução de lípides. Esses adultos tinham idades entre 30 e 70 anos e eram de ambos os sexos. O estudo foi publicado no primeiro número de janeiro de 2006 da revista American Heart Journal.
Os participantes do estudo passaram 4 semanas ingerindo uma cápsula de placebo todos os dias. A seguir receberam uma cápsula de extrato de tomate por dia (250 mg de Lyc-O-Mato, durante 8 semanas. Finalmente, eles receberam durante outras 4 semanas novas cápsulas de placebo.
Os resultados obtidos indicaram que, em média, a pressão sistólica dos participantes caiu dez pontos, enquanto a pressão diastólica caiu quatro pontos durante o período em que eles consumiram extrato de tomate. Estes números foram considerados estatisticamente significativos. Não foram observadas mudanças na pressão sistólica e diastólica durante o tempo em que receberam placebo. Não houve redução significativa nos níveis lipídicos dos pacientes.
O efeito continuado e os benefícios a longo prazo nos riscos cardiovasculares ainda deverão ser demonstrados.



2 comentários:

Carolina disse...

Parabéns pela abordagem de um tema tão importante!
Beijokas....

Denise Santos disse...

Carol fiquei muito feliz por ter você aqui volte sempre....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
©Design Templates Sal da Terra HTML Base Raquel Melo